Wu-Tang Clan e o mundo das Artes Marciais

O que Hip Hop e as Artes Marciais têm em comum? Aparentemente nada, não é mesmo? Pois é aí que você se engana…

O Wu-Tang Clan foi formado em 1993, na cidade de Nova Iorque. Seus fundadores são Ol’ Dirty Bastard, GZA e RZA. O nome do grupo é uma referência à cultura oriental e suas artes marciais (“Wu-Tang” vem da montanha “Wu Dang” [Wudang Shan] localizada no noroeste da província de Hubei, centro da China, com longa história associada ao taoísmo, medicina e às artes marciais). Mas a principal ligação dos manos do clã com o Oriente vem do  filme hong-konguiano Shao Lin Yu Wu Dang (1981). Mas é sobre o primeiro disco do grupo que trataremos a seguir, um LP que revolucionou o modo de pensar e fazer hip hop.

O primeiro disco do grupo, intitulado Enter the Wu-Tang (36 Chambers),  foi lançado em novembro de 1993. Nunca o tema “artes marciais” tinha sido tão explorado dentro música pop, e para entender o conceito do disco é preciso repassar o básico da história e o conceito desse tipo de arte.

Existem diferentes tipos de artes marcias dentro do Kung Fu e o primeiro deles é um movimento composto que consiste em uma série de ações segundo os modelos regulares de ataque e de defesa. Os combates e ataques geralmente são programados,e todos os movimentos interligados. Esta é a base da prática arte marcial chinesa. Além desse estilo, existem artes marciais com armas (que podem ser facas, espadas, paus, cacetes, etc). Ao longo dos tempos, as espadas passaram a ser cada vez mais utilizadas nos combates, e a mais difícil de ser manuseada é a Wu-Tang (para você ter uma ideia, o lutador que consegue dominar a técnica da Wu-Tang é considerado invencível). Cada nível do aprendizado das artes marciais é chamado de Chamber, e a cada Chamber ultrapassado, o aprendiz fica mais próximo da invencibilidade e da perfeição, além de ter um de seus dentes normais substituído por um dente de ouro. O lutador que se tornar mestre na espada Wu-Tang terá passado por 36 Chambers, se tornando assim, invencível. Uma vez atingido esse estágio, os novos mestres recebem uma aplicação de platina em seus dentes (de ouro) frontais. Complexo, eu sei, mas disso tudo veio o conceito e o nome do primeiro disco do Wu-Tang Clan, revolucionando não só o hip hop, mas toda uma cultura em torno do movimento. O nome do grupo virou uma espécie de congregação, passando a envolver centenas de pessoas, e abrangendo marcas de roupas, tênis, games, livros e até quadrinhos.

Fruto dessa escola, RZA é o melhor exemplo de versatilidade e talento aliados à esperteza. Altamente ligado ao cinema, já produziu diversas trilhas sonoras, entre elas dos filmes Ghost Dog, Kill Bill (vol. 1 e 2) e do anime Afro Samurai.

Já que falamos de cinema, deixo aqui uma de Sobre café e cigarros (filme do diretor Jim Jarmmusch) em que RZA e GZA trocam uma idéia pra lá de maluca com ninguém mais ninguém menos que Bill Murray.

  • Neurus

    Sou muito fã do Wu-tang clan. É um grupo que marcou uma das melhores épocas do hip-hop que eu vive, junto com os amigos no jardim Maria Estela, No Heliópolis, na tancredo neves, Rua Bagiba e em Ribeirão Pires.
    São exemplo de trabalho em conjunto. Lamento pelo Ol’ Dirty Bastard. Foi uma grande perda. Espero um dia vê-los cantar.